90FM - FACE 01

Com expansão da celulose, MS pode ter mais fábricas e quase 100 mil novos empregos

Sendo aproximadamente 24 mil diretos e outros 69 mil indiretos. Isso sem levar em conta os empregos que serão gerados durante o processo de construção das fábricas.

Por André Farinha em 09/07/2024 às 17:29:01

Perspectivas foram apresentadas durante reunião com governador Riedel

Pelo menos quatro novas indústrias do setor de celulose podem se instalar no território de Mato Grosso do Sul ao longo dos próximo oito anos. A informação partiu da Ibá (Indústria Brasileira de Árvores), associação que reúne a cadeia produtiva de árvores plantadas para fins industriais, cujos representantes estiveram reunidos nessa segunda-feira (08) com o governador Eduardo Riedel, em Campo Grande.

Atualmente, o estado é o maior exportador de celulose, respondendo por 24% da produção brasileira da commodity. Até o ano de 2032, quatro novas gigantes do setor podem se instalar em MS, possibilitando a criação de quase 100 mil novos empregos, sendo aproximadamente 24 mil diretos e outros 69 mil indiretos. Isso sem levar em conta os empregos que serão gerados durante o processo de construção das fábricas.

O encontro envolveu representantes das principais empresas do setor, como Arauco, Suzano, Bracell e Eldorado, que solicitaram mais qualificação de mão de obra e questões sociais, como educação, habilitação e saúde. "Há necessidade de criar capacidade para dar conta da crescente demanda por mão de obra e infraestrutura social e econômica. Esse polo pode virar uma referência no mundo", disse o presidente da Ibá, Paulo Hartung.

Em resposta, o governador Eduardo Riedel disse que graças a uma gestão fiscal austera e equilibrada, o Estado é hoje destaque nacional. "Mato Grosso do Sul batalhou muito para alcançar esse patamar de competividade e esse ambiente extremamente favorável de negócios e crescimento econômico", afirmou, destacando que a sua gestão investe mais de 18% da receita corrente líquida.

Líder no setor, MS pode ter mais quatro fábricas de celulose e gerar quase 100 mil novos empregos até 2032
Foto: Divulgação

O secretário estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento, Jaime Verruck, citou aos representantes industriais uma série de ações já implementadas pelo Governo, como o Voucher Transportador e a abertura de vagas de educação infantil, além de anunciar que a expansão do setor permite a geração de novas e melhores oportunidades de emprego aos sul-mato-grossenses.

"Já estamos na fase final da nova indústria da Suzano em Ribas de Rio Pardo, e a Arauco já iniciou a terraplanagem [da nova fábrica] em Inocência. Com isso, o Mato Grosso do Sul vai liderar a exportação e a produção de celulose no país. Hoje já temos 1,4 milhão de hectares plantados e devemos chegar a 2 milhões de hectares plantados com esses novos projetos, beneficiando todos os municípios da Costa Leste", destacou.

Fonte: EnfoqueMS

Comunicar erro
ALERTA GRANDE

Comentários

Anuncie 3